Archive for the 'serviço social' Category

Existir hoje

suicideurubu

Na pós-modernidade o tempo mede o valor do homem e das coisas em sua volta

Por Bruno Lyrab.r.l.322@bol.com.br

Segundo os gregos, o movimento altera a realidade, seja este movimento a simples deterioração da matéria ou nascimento, a realidade muda como fluxo do movimento.

O crash de 29, quebra da bolsa de Nova York, levou alguns empresários falidos ao suicídio. O que seria isso se não a relação de existir pelo capital? Quando o movimento do crash mudou a realidade do capital, mudou a forma do sujeito de se relacionar com a realidade, tornando plausível a não existência do corpo.

A burguesia moderna fez do proletariado uma fonte de mais-valia (lucro), desde o seu surgimento no feudalismo. O seu fortalecimento se deu com os conceitos da ética protestante, principalmente no que atribui o calvinismo, onde se propaga a idéia do divino interferindo na produção humana uma vez que o conceito de merecimento do paraíso é atribuído ao trabalho. Assim, fez do sujeito, ainda enquanto espírito, um ser alienado.

Ainda nesta relação, temos os indivíduos desprovidos de espírito, escravos, mão de obra açoitada pela imposição do trabalho duro e acorrentados às recompensas de não serem devidamente surrados por não cumprirem as exigências de seus senhores, seus patrões. Continue lendo ‘Existir hoje’

Anúncios

SOBREVIVENTES DO LIXO

Por Geize Miranda

O lixo, para muitas pessoas é sinônimo de imundícia. Mas para outros é sobrevivência. É o caso dos catadores de lixo, que sustentam suas famílias com renda obtida através dos materiais recicláveis que recolhem todos os dias nas ruas das nossas cidades. Hoje o trabalho não é mais realizado individualmente. Existem associações de catadores de lixo em quase todas as cidades da Grande Vitória.
Como é o caso de Vila Velha que conta com a Associação dos Catadores de Vila Velha (ASCAVIVE). Ela conta com 22 associados que todos os dias saem com seus carrinhos e rotas definidas. 

Segundo o auxiliar administrativo da associação, Dácio Geraldo Sbarbelotti, todos os dias os próprios catadores fazem a separação e acompanham a pesagem do material que é por eles recolhido. Esse material é vendido para empresas de reciclagem ou até mesmo receptadores e, 80% do valor é repassado para o catador, 20% fica com a associação. Isso porque algumas associações ainda não são legalizadas e seus associados trabalham como autônomos.

A ASCAVIVE tem apoio de voluntários, professores, psicólogos, assistentes sociais, estudantes de enfermagem e representantes religiosos. Esses voluntários auxiliam na alfabetização, assistência médica e psicológica e doação de cestas básicas. Alguns desses catadores eram moradores de rua e não possuem casas para morar, acabam dormindo na sede da associação. O que você não come, eles consomem!


Arquivos

a

Atualizações Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.